FLAJARAGUÁ

FLAJARAGUÁ
OS 3 SORTUDOS!

terça-feira, 12 de julho de 2016

Depois de 34 anos Zico retorna a Criciúma!

Em 1982, Criciúma estava fervorosa com a vinda do Flamengo para a cidade. A equipe carioca havia sido campeã mundial no ano anterior, vencendo o Liverpool, da Inglaterra, por 3 a 0. Na cidade, boa parte dos torcedores se dividiam entre Vasco e Flamengo. O Criciúma, começava a se estruturar para o que viria ser um dos clubes mais vencedores do Sul do Brasil. “Tudo era muito diferente. O Flamengo tinha uma torcida muito grande. No estádio, estávamos todos misturados, com o espaço praticamente lotado. O time deles era ótimo e veio para buscar afirmação e para tirar dúvidas sobre sua zaga”, diz o radialista Gilberto Custódio, um dos presentes no jogo. E naquele dia 25 de fevereiro, o clube carioca foi surpreendido. Vargas (duas vezes) e Luiz Freire abriram o placar para o Tigre. Zico e Lico diminuíram para o Flamengo. Quando todos esperavam uma reação, Naldo marcou o quarto gol do Criciúma, concluindo uma vitória que repercutiu nacionalmente. “A gente estava se preparando bastante. Eu era jovem e estava muito empolgado. Sabíamos que eles queriam testar o time e que o Zico ia jogar apenas o primeiro tempo. Quando começamos a marcar os gols, eles se preocuparam e no fim o Zico acabou jogando a partida inteira”, lembra o ex-meia Paulinho Criciúma, que começava sua carreira no futebol. Logo após esse jogo, Paulinho recebeu uma proposta do Botafogo para passar três meses no Rio de Janeiro, no entanto foi negada pela diretoria criciumense. “Aquele jogo foi histórico. A gente saiu do estádio e não acreditava. A partida foi gravada pela TV Eldorado e logo depois exibida na TV. Eu cheguei em casa e já fui assistir o jogo”, ressalta Custódio. “Sou flamenguista pelo Zico”. Em 1982, o professor de Educação Física Anderson Colombo tinha apenas 5 anos e não foi ao jogo. Crescendo nos anos 80, viu o Flamengo de Zico conquistar muitos títulos e ser considerado o time da década. “Hoje, se eu sou flamenguista, é 100% por causa do Zico. Ele era genial e encantava jogando”, afirma Colombo. Com a palestra do Galinho em Criciúma, no dia 13 de julho, no Centro de Eventos Flor de Lis, Anderson terá a oportunidade de ver o seu ídolo de perto. “Em 82 ele esteve tão próximo, mas não fui. Agora é a oportunidade de ver um dos meus maiores ídolos”, conta o professor. “Sou flamenguista A-Z”. A interferência do irmão mais velho, Geraldo, fez com que o professor de Educação Física Antônio Luiz Soratto, o Toninho, se encantasse pelo Flamengo. E isso na era “A-Z”. “Isso quer dizer Antes de Zico”, explica ele, rindo. O professor Toninho, que todos os dias coordena as atividades esportivas na Satc, volta a ser menino ao lembrar dos jogos do time do coração. Um em especial está muito vivo na memória. Era abril de 1974. O Flamengo enfrentaria o Avaí no estádio Orlando Scarpelli. Toninho, com 14 anos, estava lá. Mais cedo, em frente ao hotel onde a delegação rubro-negra estava hospedada, com uma bandeira em punho, esperava os ídolos. Em especial, um deles, o atacante argentino Doval. “Eles vieram vindo e o Doval estava junto. O Zico também. Na hora que vi eles, congelei. Lembro que o Doval sorriu e deu uma piscada”. Naquele dia, Toninho viu seu time ganhar por 1 a 0. No gol do Avaí, um velho conhecido de Criciúma, o goleiro Rubão, ex-Metropol. Lembrar do Flamengo emociona o professor. “É uma paixão que não se define”. Ele estará em uma das primeiras mesas na palestra de Zico, que ocorre nesta quarta-feira (13), em Criciúma. Nas mãos, um LP com a narração dos gols do time na conquista do Brasileirão de 1982. “Quero um autógrafo”, afirma Toninho. A narração abaixo, na voz de Valdir Amaral, da Rádio Globo, é do gol que deu o empate ao Flamengo, em 18 de abril de 1982, na partida contra o Grêmio. O time da casa perdia por 1 a 0, quando Zico, aos 44min do segundo tempo, empatou. Foi o primeiro dos três jogos que levou o Mengão ao título do Brasileiro daquele ano. Zico retorna a Criciúma agora como palestrante. A Satc e a Rádio Eldorado trazem o craque para uma palestra no centro de eventos Flor de Lis, a partir das 20h. Os ingressos para a palestra são vendidos em Criciúma nas lojas Setup, Celesp, Nosso Posto, Adelino, Fátima e Utensílios MS (Siderópolis). O valor é R$ 80,00 e R$ 40,00 (meia). http://www.portalsatc.com/site/adm/arquivos/24118/8f58839f04d89798c8b4113cbaa45c20.mp3(SATC CRICIUMA)

segunda-feira, 11 de julho de 2016

FLA E FLU AVALIAM MODELO E FINALIZAM ESTUDO DE VIABILIDADE DO MARACANÃ!

Após prefeitura sinalizar com Parceria Público-Privada para dupla assumir estádio, clubes analisam receitas e despesas: “Tem tudo para ser rentável”, diz Peter Siensem. Em vias de ser devolvido ao governo do estado pela Odebrecht, o Maracanã pode voltar às suas origens. Inaugurado como equipamento esportivo municipal da então capital federal do Rio de Janeiro, o estádio é motivo de negociação do governo do estado com a prefeitura da cidade. A intenção do prefeito Eduardo Paes é fazer Parceria Público-Privada, com apoio e administração conjunta de Flamengo e Fluminense, que finaliza esta semana estudo de viabilidade econômica para conhecer a fundo as possibilidades do estádio. A intenção da prefeitura animou as diretorias da dupla Fla-Flu. Em mais de uma oportunidade, o Flamengo afirmou que estava pronto para assumir o Maracanã e até administrá-lo com parceiros, o que hoje não é possível por impedimento de edital de licitação do estádio, vencido pela Concessionária Maracanã, encabeçada pela Odebrecht. A crise da própria construtora e do estado do Rio abriu as portas para novo marco regulatório do Maracanã. Em abril deste ano, em nota oficial, o Flamengo afirmou que era contra a simples sucessão de um consórcio pelo outro sem a participação do clube, o que geraria impasse e um rompimento do clube com o estádio - o time não jogaria em condições em que não fosse protagonista da gestão e administração do estádio. O clube da Gávea quer conhecer e estudar o modelo para entrar no negócio. Comissão formada na Gávea avalia há alguns meses esta e outras possibilidades pra o Flamengo ter a sonhada casa própria. Em conjunto com o Fluminense, o Rubro-Negro tenta chegar ao modelo de equilíbrio entre despesas e receitas para entrar de cabeça no projeto. Análise anterior já apontava gastos excessivos da Concessionária no funcionamento do estádio - o que era repassado em preço de aluguel e serviços no Maracanã. A dupla Fla-Flu estuda cortar bastante esses custos. Apesar da ideia ser embrionária, o repasse já foi motivo de alguns encontros com dirigentes da Gávea. Pelo lado do Fluminense, o presidente Peter Siensem também se mostrou entusiasmado com a ideia de dividir a administração do Maracanã com a prefeitura do Rio e com o Flamengo. Peter aproveitou para elogiar Eduardo Paes. - A ideia é muito boa por diversos motivos. Primeiro que o Maracanã é um equipamento que tem todas as características para pertencer ao Município. Não faz sentido pertencer ao Estado. Segundo que o Eduardo Paes tem sido um parceiro dos clubes cariocas. Ele foi fundamental para viabilizar o nosso CT que será inaugurado em breve na Barra. Com a visão moderna que ele tem, Flamengo e Fluminense tem tudo para construir um projeto com a Prefeitura que torne o Maracanã viável e rentável - disse o presidente do Fluminense.(FLAMENGO NOTÍCIAS)