8 FEIJOADA FLAJARAGUÁ

8 FEIJOADA FLAJARAGUÁ
EQUIPE REUNIDA NA REALIZAÇAÕ DA FEIJOADA

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

ISTO SIM É FLAMENGO!!!

Espero que esta minha homenagem a este ídolo a qual repasso neste momento seja levada ao conhecimento do atual elenco por você que tenha algum vínculo com membros desta atual gestão e a cúpula do futebol.
FLAMENGO, MINHA VIDA No Flamengo eu cheguei, cresci, lutei, aprendi, me sacrifiquei. Ali me formei como homem e profissional. Tive paciência, fui ajudado e ajudei, dentro e fora de campo. Vi o clube crescer, evoluir, ser exemplo e também vi o descaso, a falta de amor, a recessão e o declinio. Fui jogador, treinador e dirigente. Vibrei, conquistei, sorri e chorei, perdi e ganhei. Fui injustiçado e idolatrado. Já fui Careca, Cabeça, Copacabana, Capacete, Maestro e Vovô Garoto. Fiz amigos e pouquíssimos inimigos. Sorri vendo companheiros chegarem, mas também chorei vendo alguns indo embora. Discuti com jogadores, treinadores, preparadores, massagistas e até com o presidente. Com e sem razão. Fui lateral, volante e meia. Joguei 10 minutos, depois 45, 90 e até 120 minutos num dia só. Fiz gol de direita, de esquerda, de falta e até de cabeça, de pênalti. De dentro e de fora da área. E para não faltar também fiz gol contra. Jamais tinha feito gol em final, mas de repente marquei dois numa única decisão. Cometi pênaltis marcados e também não marcados. Falhei em gols dos adversários, mas salvei meu goleiro em cima da linha. Dei bicicleta a favor e contra meu próprio gol. Dei e levei soco, cotovelada, bico na canela e voadora. Levei pontos na boca, no supercílio, na cabeca. Mas ganhei muitos mais na tabela. Fui responsável por muitas segundas-feiras de alegria e, gracas a Deus, por poucas de tristezas. Dei volta olímpica pelo mundo, no Maracanã, em Porto Alegre, em Montevidéu e, a mais importante, em Tóquio. Foi com Taça Guanabara, Campeonato Carioca, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro, Libertadores e Mundial. E um dia também fui obrigado a jogar contra minha segunda pele. Ganhei grana, perdi grana e abri mão de grana. Fiz bons e maus contratos, processei e fiz acordos. Mas, o melhor é que fiz dos meus filhos flamenguistas de coração. A minha mulher, claro, sempre foi. Isso tudo é só pra dizer que: "Eu teria um desgosto profundo se faltasse o Flamengo no mundo". Ass. Junior.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Em carta, presidente diz que quadro financeiro é crítico e convoca sócios

Texto publicado no site oficial do clube resume os 20 dias de trabalho da nova gestão. Bandeira pede a associados que paguem mensalidades. O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, deixou uma mensagem aos sócios do clube nesta quarta-feira. O site oficial publicou uma carta aos associados sobre os 20 dias de trabalho da nova gestão. O texto tem como principal tema as dificuldades financeiras do Rubro-Negro, que desde o fim do ano passado sofre com penhoras da Justiça. Bandeira reconhece que o quadro é crítico, como a imprensa tem noticiado, e diz que a diretoria tem feito todos os esforços para resolver a questão. O presidente também pede aos sócios que ajudem o clube com o pagamento das mensalidades. No início do mês, as penhoras causaram a retenção de, pelo menos, R$ 3,8 milhões da primeira parcela do dinheiro da Adidas. A diretoria teve que agir, pagou R$ 8 milhões em impostos atrasados e conseguiu a liberação de parte da verba. O novo baque deixou a diretoria e o vice de finanças Rodrigo Tostes em alerta para futuros depósitos. Tostes ainda estuda o terreno para se pronunciar sobre a abalada saúde financeira do Rubro-Negro, onde está há pouco mais de 15 dias. Tempo suficiente para, ao menos, constatar a asfixia de dinheiro. Até o momento, calcula-se que o total de penhoras já bateu a casa dos R$ 58 milhões. Confira a íntegra do texto: Caro Sócio, Nossa equipe está completando os primeiros 20 dias de gestão. Estes dias têm sido de muito trabalho, mas também de muitas alegrias em ver que poderemos, juntos , realizar muitas coisas positivas para o Flamengo. Como, neste período, a imprensa deu muito destaque para a situação financeira de nosso Clube, achamos importante levar a você o que já pudemos levantar de informações e as providências que tomamos até agora. Infelizmente as notícias publicadas refletem bem a realidade econômica do clube. Realmente existem muitas dívidas não pagas com fornecedores, bancos, profissionais, funcionários e com diferentes esferas do governo. Dívidas estas que tiveram seus pagamentos postergados, mesmo após várias negociações feitas e depois não cumpridas. Como resultado disto, temos hoje a acumulação e a majoração destes valores, bem como a incidência de uma série de penhoras que dificultam, em muito, o já combalido fluxo de caixa do Flamengo e o recebimento das novas receitas que temos negociado. Um dos casos mais emblemáticos, ao nosso ver, foi o do não recolhimento à Receita, nos últimos anos, do imposto de renda retido de nossos funcionários. Para melhor entender a situação financeira e nos permitir agir de forma mais assertiva e transparente, contratamos o serviço de auditoria da empresa Ernest & Young, que fechará seu relatório em mais 90 dias e será objeto de apresentação clara e didática para a Nação Rubro Negra. Apesar deste quadro problemático, sabemos do enorme potencial de nosso Clube para reverter esta situação. Para isto, estamos trabalhando duramente nas renegociações das dívidas e no aumento das receitas. Nestes 20 dias, já tivemos várias reuniões com a Fazenda Nacional, órgãos governamentais e fornecedores, entre outros. Além disto, estamos redimensionando toda a estrutura funcional de nosso Clube para termos mais eficiência e qualidade no trabalho que fazemos internamente. Na parte relacionada à obtenção de receitas, estamos trabalhando tanto para fechar os grandes contratos comerciais e de patrocínios (como foram os casos Adidas e Peugeot) e na elaboração de um forte programa de sócio torcedor, quanto para obter um somatório de pequenas receitas que eram de direito do Clube e não vinham sendo cobradas ou estavam mal dimensionadas (como licensing e contratos de locação de espaços). Vale observar que, neste momento, toda a receita que entra - desde o maior contrato até uma simples mensalidade - é importantíssima. Dentro deste conceito, pedimos para você, que sempre esteve junto com o Flamengo: continue com seu apoio, pagando sua mensalidade em dia, comprando os nosso produtos oficiais e participando da vida social e da preservação do Clube. Somente com a sua participação é que poderemos fazer os investimentos necessários para a melhoria de nossa sede social, no fortalecimento do futebol e em todos os esportes olímpicos. A família rubro-negra merece nosso Flamengo forte e respeitado. Vamos juntos remar numa só direção. Um grande abraço e que 2013 seja um grande ano para todos nós. Eduardo Bandeira de Mello PRESIDENTE (globoesporte.com

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

2.ª CAMPANHA DE DOAÇÃO DE SANGUE RUBRO-NEGRO FLAJARAGUÁ

Já está sendo elaborado a 2ª Campanha Doação de Sangue Rubro-Negro, promovido pela Embaixada Flajaraguá. As datas serão do dia 04/02 à 08/02/2013, a campanha através dos sócios e simpatizantes, para o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Santa Catarina – HEMOSC – Unidade de Coleta de Jaraguá do Sul(Rua Waldemiro Mazurechen, 80) – Centro, tem como objetivo principal mobilizar a sociedade local a fim de reforçar os estoques do banco de sangue às vésperas do feriadão de Carnaval, período em que historicamente aumentam as necessidades de hemocomponentes e hemoderivados e diminuem ainda mais as doações. Oportuno ressaltar que a 1ª campanha, realizada no ano de 2012, através dos e-mails informativos dos sócios, uso das redes sociais e destacado no site www.flajaraguá.com.br , além da veiculação da Campanha na mídia impressa, e em rádios da cidade, oportunidade em que foi ressaltada a importância do evento e esclarecidas dúvidas sobre o procedimento. A mobilização e os resultados alcançados no ano passado possibilitam vislumbrar melhores resultados para a atual campanha. A Embaixada Flajaraguá, diplomada em 15 de novembro de 2011, inicia o ano de 2013 acreditando em dias melhores e conquistas para o nosso querido MENGÃO ao mesmo tempo em que segue promovendo ações com o intuito de enaltecer as características da solidariedade, voluntariedade e altruísmo tão peculiares ao torcedor Rubro-Negro, vem ao a 4.ª POLENTA RECHEADA COM GALINHA CAIPIRA, no dia 16 de março, no Rancho do Tonin, campanha em prol das meninas Dafni e Stefani, que sofreram queimaduras num incêndio em janeiro de 2012. Associados e simpatizantes, que desejam fazer esta doação, colaborando com a 2.ª Campannha de Doação de Sangue Rubro-Negro Flajaraguá, favor confirmar através do e-mail> flajaragua@gmail.com, ou pelos telefones 47 3273-5157 e 47 9101-5232 falar com NICO. Através de sua confirmação, vc será agendado entre as datas do dia 04 a 08 de fevereiro, sendo informado para vc, o dia certo de sua doação, no aguardo de suas considerações, sem mais para o momento ATENCIOSAMENTE A DIRETORIA

domingo, 20 de janeiro de 2013

Três anos em quinze dias: o choque de gestão da Gávea

Três anos representam exatamente 1095 dias. Ou 1096, considerando haver um ano bissexto entre eles. Pois a impressão que se tem é que a nova diretoria do Clube de Regatas do Flamengo vem realizando um resgate de credibilidade de tal magnitude que em quinze dias já teria feito mais do que toda a administração anterior. Começando pela dispensa e devolução de medalhões de alto custo/benefício – especificamente Vágner Love, por quem se abriu mão de uma dívida de quase R$ 20 milhões, fora salários. Tal postura escancarou que o presidente Eduardo Bandeira de Mello e seus correligionários não ocupariam a Gávea demagogicamente, jogando para a torcida com a pirotecnia marcante dos recém-empossados de outrora. Tempos de privação demandam sacrifícios. À contratação cirúrgica de jogadores promissores e que não comprometem o orçamento, seguiu-se a renegociação e pagamento de dívidas pregressas – que de tão graves não foram omitidas sequer do site oficial. O não recolhimento de três anos de Imposto de Renda credenciaria qualquer empresário privado a viver alguns bons meses em liberdade restrita. Infelizmente ainda se afaga a cabeça da má cartolagem brasileira. Mas a situação vem mudando. E o que evidencia o “basta” do setor público perante os desmandos no futebol é a situação calamitosa vivida pelo clube (e seus coirmãos) mediante penhoras que incidem sobre 100% das receitas de qualquer natureza. Clubes como o irresponsável Flamengo Patricista imaginavam poder se endividar ad eternum. A ponto de atingirem a inacreditável marca de R$ 600 milhões em dívidas – situação que possivelmente venha ser confirmada pela auditoria instaurada na Gávea. As penhoras continuam sendo o calcanhar-de-aquiles da gestão Bandeira de Mello, que se movimenta anunciando o pagamento de impostos atrasados. Assim, liberam-se receitas e se permite arcar com a folha salarial. Em outra frente, a antiga Chapa Azul cumpre a promessa de fazer do marketing o carro-chefe da gestão. Apalavrado com a rede de postos Ale, o Flamengo anuncia a Peugeot como a primeira das três cotistas a estabelecerem o rodízio em sua propriedade máster – ao custo de R$ 15 milhões cada. Os futuros R$ 47 milhões (somados aos R$ 2 milhões da Tim). Mas farão do rubro-negro, há pouco em frangalhos, aquele que em menor prazo poderá voltar a soberania atual. O anúncio da Peugeot marca ainda o fim da era das parcerias em curto prazo. A falácia acerca da “possibilidade de se auferir melhor patrocínio à frente” fez com que marcas como Flamengo, Corinthians e São Paulo se vissem desnudas em boa dose de 2012. O prazo acordado com a montadora francesa é de três anos, suficiente para a consolidação da marca por meio de iniciativas diversas. Possivelmente se caminhe também para a redução do loteamento de propriedades – que ajudou a derrubar o valor individual de cada uma. Como já detalhado no Blog, recursos assim eram mais apropriados a agremiações menores do que às de magnitude. Resumindo: em curtíssimo prazo o Flamengo abateu e se livrou de dívidas, fechou o melhor contrato de material esportivo (negociado pela gestão anterior, é verdade), voltou à condição de chamariz no mercado de grandes anunciantes e, gradativamente, refaz sua abalada credibilidade. Caso todos os projetos de fato saiam do papel (em especial o imprescindível sócio-torcedor) é possível que o rubro-negro alcance já em 2013 a marca de R$ 300 milhões em faturamento. Um alento e tanto para um clube cujo futuro era incerto às vésperas da eleição presidencial em dezembro. Um grande abraço e saudações!(blog Teoria dos Jogos, por Vivícius Paiva)

Movimento exalta 60 ANOS DE ZICO e promete grande festa dia 3 de março

Torcedores exaltam ídolo e dão início às comemorações pelo aniversário. Ideia é pintar o país de rubro-negro para saudar o Galinho. No dia 3 de março, Zico completará 60 anos. E a festa da torcida do Flamengo já vai começar e pretende se estender até a data que é tratada como Natal rubro-negro. Nas redes sociais crescem a cada dia as adesões a todos os tipos de comemorações. Na próxima terça-feira, será lançado o movimento Zico 60 anos: um mundo rubro-negro. A ideia é a realização de uma série de ações para festejar o aniversário do maior ídolo da história do clube, e pintar o Brasil com as cores preto e vermelho para saudar o eterno camisa 10. Antes do jogo deste sábado entre Flamengo e Quissamã, na rodada inicial do Campeonato Carioca, foi anunciado através da distribuição de panfletos com a imagem de Zico para terça-feira, na quadra do Tijuca Tênis Clube um evento para convidados. Segundo a organização, nomes como Diogo Nogueira, Arlindo Cruz, baterias do Salgueiro e Vila Isabel animarão a festa. O auge da comemoração será no dia do aniversário, em 3 de março. Existe a ideia de estimular os torcedores a colocarem bandeiras nas janelas e o uso da camisa 10. No Twitter foi criada uma conta com o nome de @Zico60anos para mobilizar a torcida e anunciar as festividades. Zico também será homenageado pelo clube. Nos últimos três anos, o ídolo se manteve afastado da Gávea depois de sair do cargo de diretor de futebol por conta de questionamentos do Conselho Fiscal, Leonardo Ribeiro. Na ocasião, o ex-jogador disse que a então presidente Patricia Amorim não deu o respaldo necessário, e a relação azedou. O Galinho apoiou a Chapa Azul, que saiu vencedora das urnas com o presidente Eduardo Bandeira de Mello. As eleições do dia 3 de dezembro de 2012 ficaram marcadas pela aparição de Zico na Gávea para votar. O ex-jogador foi ovacionado e exaltado por torcedores que gritavam seu nome e cantavam o hino do clube. Exatamente três meses depois, no dia 3 de março, a festa promete ser ainda maior.(globoesporte.com)