8 FEIJOADA FLAJARAGUÁ

8 FEIJOADA FLAJARAGUÁ
EQUIPE REUNIDA NA REALIZAÇAÕ DA FEIJOADA

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Zico pode receber fusca de torcedor na despedida de Angelim, em Juazeiro

Luiz Jacú é fã do Galinho e torcedor alucinado do Flamengo. Zico está em Juazeiro do Norte para despedida de Ronaldo Angelim dos gramados. Qual presente você daria para um ídolo do futebol? E se Zico fosse o jogador adorado? Em Juazeiro do Norte para a despedida de Ronaldo Angelim, o Galinho pode receber um Fusca de um torcedor fanático. Luiz Jacú, de 75 anos, encheu o carro ano 1975 de homenagens ao rubro-negro carioca e se diz disposto a entregar a lembrancinha para o ex-jogador. - Se o Zico pedir: 'me dê esse carro para mim', é só passar o papel e levar - garante. Pai de sete filhos, Luiz Jacú é alucinado pelo Fla e não cogita pronuciar o nome do maior rival, o Vasco de Gama, a que ele se refere por "aquilo" ou "aquela coisa". Por ironia do destino, um dos filhos é torcedor do Gigante da Colina. - É obrigado chamar o nome de uma coisa que a pessoa não gosta? Ele (meu filho) é torcedor daquela coisa (Vasco) e eu ainda vou mandar fazer o DNA dele para saber se tem alguma coisa errada - brinca. Nesta quarta-feira, às 21 horas, no Estádio Romeirão, os amigos de Ronaldo Angelim enfrentam os amigos de Zico. A partida tem a presença de nomes como Paulo Nunes, Viola, Fábio Luciano e Léo Moura.(globoesporte.com)

terça-feira, 29 de abril de 2014

BALANÇO DO ANO DE 2013 - Estatísticas mostram que o Flamengo está no caminho certo!!!

O Flamengo focou no seu programa de sócio-torcedor, enquanto que Corinthians e São Paulo ampliaram suas receitas com a transferência de atletas. Os três clubes de maior torcida do Brasil (Flamengo, Corinthians e São Paulo) apresentaram recentemente os seus respectivos balanços financeiros referentes a 2013. Os demais clubes brasileiros ainda vão publicar os seus números, mas de posse dos dados já disponíveis, é possível tirar algumas conclusões interessantes. Os clubes não contaram no ano passado com as luvas destinadas pela TV Globo, cifras que já foram contabilizadas nos balanços de 2012, o que de certa forma escondeu uma situação bastante complicada. Os clubes apresentaram um incremento muito forte em suas receitas por conta do aporte feito pela emissora, fato que não se repetiu no ano passado. O São Paulo foi a agremiação que apresentou a maior receita: R$ 364,7 milhões, um aumento da ordem de 28% em relação a 2012 e que foi ocasionado diretamente por conta da transferência de Lucas para o Paris Saint-Germain. O Tricolor paulista somente com transferências amealhou R$ 148 milhões no ano passado, contra R$ 46 milhões obtidos em 2012. Desconsiderada a receita provocada pela venda ou empréstimo dos seus atletas, o faturamento do São Paulo atingiu R$ 217 milhões, valor 8% inferior ao registrado em 2012. O feito do clube foi ter conseguido equilibrar suas finanças, apresentando um superávit expressivo e aida reduzir o seu nível de endividamento. Os gastos do São Paulo com o seu Departamento de Futebol atingiram R$ 248 milhões, uma elevação da ordem de 31%. O Corinthians, por sua vez,fechou 2013 com um recuo em suas receitas. O clube registrou a entrada de R$ 316 milhões em seus cofres, o que significou uma redução de 12% em relação a 2012. As perdas do clube do Parque São Jorge só não foram maiores porque o clube obteve um aumento significativo de sua receita com as transferências de seus atletas, que saltaram de R$ 33,8 milhões para R$ 69,1 milhões. Excluindo-se essa fonte, a receita do Corinthians foi de R$ 247 milhões, valor 24% inferior ao registrado em 2012. As despesas do Corinthians com o seu Departamento de Futebol somaram R$ 248 milhões, enquanto o superávit despencou mais de 87%. O dado mais alarmante sobre o Corinthians, no entanto, foi a constatação de que as dívidas fiscais contraídas pelo clube simplesmente triplicaram de 2012 para 2013. Os impostos somam a impressionante cifra de R$ 169 milhões, o que derruba a tese de que o Timão, que possui a segunda maior torcida do país, tem em sua gestão um modelo a ser seguido pelas demais agremiações do futebol brasileiro. O único representante carioca do grupo, o Flamengo, foi o único que registrou um crescimento explorando a sua própria marca. O rubro-negro não arrecadou um único centavo com a transferência dos seus jogadores e ainda assim fechou 2013 com uma receita da ordem de R$ 273 milhões, valor 29% superior ao registrado em 2012. Na comparação com a realidade vivida por São Paulo e Corinthians, o campeão da Copa do Brasil 2013 superou os rivais paulistas sem considerar as receitas geradas pelas transferências de jogadores. O maior mérito do clube carioca foi explorar a marca Flamengo junto à sua apaixonada torcida. O crescimento das contas apresentadas pelo rubro-negro foi impulsionado por novos R$ 16 milhões gerados pelo seu programa de sócio-torcedor, R$ 48 milhões referentes à venda de ingressos e outros R$ 53 milhões proporcionados pelo marketing do clube. O Flamengo tem uma dívida gigantesca, é verdade, mas a atual gestão capitaneada pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello conseguiu, em curto prazo, reduzir o nível de endividamento do clube, com o pagamento de impostos que estavam em atraso. Os gastos do rubro-negro com o futebol atingiram R$ 180 milhões, enquanto o déficit experimentou um recuo de 68%. Os resultados apresentados por Corinthians e São Paulo mostram que sem as luvas da TV, os dois clubes paulistas acabaram buscando nas transferências dos seus jogadores o equilíbrio necessário às suas finanças. Talvez a exceção fique por conta do Flamengo, que revelou um crescimento, apesar dos seus graves problemas financeiros. O rubro-negro pagou seus impostos em atraso, sem, contudo, abrir mão de suas principais estrelas.(LANCENET)

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Flamengo é o time que mais fatura com venda de camisa na América do Sul, diz site

Dos dez primeiros colocados, sete são times brasileiros. Em matéria de faturamento com venda de camisas oficiais, o Flamengo é insuperável na América do Sul. Segundo apontamento do site El Gol Digital, o clube carioca vende aproximadamente R$ 33.546 milhões em camisas. Logo abaixo vem o São Paulo, que arrebanha cerca de R$ 32.427 milhões. O Corinthians fecha o pódio, com faturamento de R$ 27,731 milhões. Dos dez primeiros colocados em faturamente, de acordo com o El Gol Digital, sete são times brasileiros. O 'forasteiro' mais bem colocado é o Colo Colo, do Chile, na quinta posição com R$ 16.773 milhões. Confira os dez times que mais faturam com venda de camisa na América do Sul, segundo o site El Gol Digital (em milhões): 1º Flamengo: R$ 33.546 2º São Paulo: R$ 32.427 3º Corinthians: R$ 27,731 4º Palmeiras: R$ 18.562 5º Colo Colo (Chile): R$ 16.773 6º River Plate (Argentina): R$ 14.312 7º Internacional: R$ 13.865 8º Boca Juniors (Argentina): R$ 12.523 9º Vasco: R$ 11.852 10º Fluminense: R$ 8.498 Fonte: PLACAR

domingo, 27 de abril de 2014

Contra números, Alecsandro mostra otimismo com o Fla no Pacaembu

Atacante tem histórico de três vitórias, cinco derrotas e apenas dois gols, marcados em 2007, em confrontos com o Corinthians no estádio. O próximo jogo será domingo. Enfrentar o Corinthians no Pacaembu não traz boas lembranças para o atacante Alecsandro, pelo menos nos resultados. Em oito jogos, venceu três e perdeu cinco, marcando dois gols, ambos em uma vitória do Cruzeiro por 3 a 0, em 2007. Agora, com a camisa do Flameno, o atacante voltará ao palco neste domingo, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Alecsandro tem na conta a eliminação da Taça Libertadores de 2012 nas quartas de final, quando defendia o Vasco, e a derrota na final da Copa do Brasil de 2009 por 2 a 0, vestindo a camisa do Internacional. No entanto, vive a expectativa de uma boa atuação no Pacaembu. - Difícil falar, porque qualquer coisa que eu diga pode fazer vocês dizerem que o Alecsandro sempre se dá bem contra o Corinthians. Gosto muito de jogar lá. O campo é bom, diante de uma grande torcida. Vai ser meu primeiro pelo Flamengo contra o Corinthians e espero fazer bons jogos como já fiz no Pacaembu - disse Alecsandro. Em seu último jogo no estádio contra o Corinthians, em julho do ano passado, o atacante comemorou a vitória por 1 a 0 do Atlético-MG. Alecsandro foi titular, já que o clube mineiro poupou seus principais jogadores de olho na reta final da Taça Libertadores. Alecsandro sabe a importância desse jogo para o Flamengo, principalmente depois do empate em 0 a 0 com o Goiás, quando foi o mandante do jogo, apesar de ter sido disputado em Brasília. O atacante prevê uma diferença em relação ao confronto anterior de comportamento em campo. - Vamos enfrentar o Corinthians se despedindo do Pacaembu, querendo fazer isso da melhor forma possível. Então, vai atacar. Não vamos ter uma postura de um time atrás até porque o Flamengo é grande, com potencial. Vamos marcar e sair bem para vencer - avisou Alecsandro.(globoesporte.com)