Associado Flajaraguá participa de encontro

Associado Flajaraguá participa de encontro
Emerson Luis Nicocelli, 274 camisas em sua coleção

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Camisa 10 dos sonhos: Flamengo trabalha para ter Robinho em 2015!

Vanderlei Luxemburgo aponta reforço como ideal dentro e fora dos campos, diretoria viabiliza projeto e busca parceiro, e atacante abre o jogo: “Houve, sim, proposta”. Robinho é o camisa 10 dos sonhos do Flamengo para 2015. Escolhido por Vanderlei Luxemburgo para ser o principal reforço para temporada, o atacante do Santos já foi procurado pela diretoria, que apresentou proposta e está ciente dos valores desejados. O alto investimento assustou em um primeiro momento, mas o treinador rubro-negro convenceu a cúpula da importância de um atleta com a grandiosidade do Rei das Pedaladas pelo que representaria dentro e fora de campo. A negociação, no entanto, envolve muitas pontas e não é simples. Emprestado ao Peixe até julho, o jogador tem vínculo com o Milan até a metade de 2016. Os contatos entre Flamengo e Robinho tiveram início no fim do ano passado, mas esfriaram após a pedida do jogador que ultrapassava a casa dos R$ 600 mil livres de impostos. Com a crise financeira no Santos, porém, o tema voltou a ser discutido. O presidente Eduardo Bandeira de Mello, o diretor executivo, Fred Luz, o vice de futebol, Alexandre Wrobel, e o vice de marketing, Luiz Eduardo Baptista, o BAP, deixaram Atibaia, após o jogo-treino de quarta-feira, contra o RB Brasil, dispostos a viabilizar o projeto. A participação de um parceiro é fundamental. Além da capacidade técnica e de liderança, Robinho é visto como nome ideal para alavancar o programa de sócio-torcedor e atingir a meta de 80 mil adeptos para temporada. O próprio Vanderlei entrou em ação ligando diretamente para o atacante, e o clube trabalha na melhor maneira para amarrar uma negociação que envolve três frentes: atleta, Santos e Milan. O Fla, por sua vez, tem a informação de que a liberação da Vila Belmiro não seria o maior dos problemas, desde que o jogador se manifeste neste sentido. Com problemas financeiros, o Santos tem sofrido com a debandada de jogadores por conta de salários atrasados. A remuneração de Robinho é paga metade pelo Milan, mas a parte que cabe ao Peixe conta com dívida de quatro meses de direito de imagem, um na carteira de trabalho e décimo terceiro. O Flamengo acredita ainda que pode ser uma melhor vitrine para o clube italiano, que ainda pensa em lucrar com uma venda até julho de 2016. Figuras importantes da diretoria confirmam nos bastidores o projeto, mas condicionam o sucesso a parceiros que seriam recompensados com o uso da imagem de Robinho. Negociações neste sentido estão em curso com uma boa dose de cautela. Já o atacante, que confessou para pessoas próximas o desejo de morar no Rio de Janeiro, admitiu o contato e falou sobre a relação com Vanderlei Luxemburgo. - Houve, sim (proposta). O Flamengo é um grande clube, a maior torcida do Brasil. Já tive a felicidade de trabalhar com o professor Vanderlei Luxemburgo, fomos campeões (do Brasileirão) em 2004. No futebol, interesse e propostas a gente tem de todos os lados. Com toda a humildade, eu não tive proposta só do Flamengo. Mas a torcida do Santos pode ficar despreocupada e a diretoria também. Sou muito verdadeiro e minha vontade é permanecer aqui. Questionado sobre a possibilidade de contar com Robinho, Vanderlei Luxemburgo foi sucinto: - Contratação é sempre um assunto interno. Em busca de dois nomes para fechar o elenco, o Flamengo mantém o radar ligado no mercado. Nomes como Montillo e Jadson são bem-vindos O grande sonho, porém, é mesmo Robinho. Quase uma obsessão, mas que o Rubro-Negro trata com muita precaução e uma certeza: não cometerá loucuras.(globoesporte.com)

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Velozes e inseparáveis, Marcelo e Everton assumem as rédeas no FLAMENGO

Amigos desde o primeiro encontro, dupla não se desgruda em Atibaia e afina sintonia para encabeçar esquema de movimentação e intensidade implantado por Luxa. Juntos e em alta velocidade. Assim, Marcelo Cirino e Everton brilharam com a camisa do Atlético-PR, em 2013. A fórmula é a mesma que confiam para repetir o sucesso no Flamengo dois anos depois. Amigos inseparáveis durante a pré-temporada do time, em Atibaia, os dois são as principais apostas ofensivas do comandante Vanderlei Luxemburgo para a temporada de 2015. Confiando no entrosamento que trazem de Curitiba, o treinador montou o Rubro-Negro mais leve na frente, pautado na intensidade e na movimentação. E, no que depender da afinidade da dupla, dentro e fora de campo, os torcedores podem acreditar em um futuro promissor. Principal reforço do Fla para temporada, Marcelo encontrou em Everton um porto seguro no Rio de Janeiro. Logo no reencontro, no Ninho do Urubu, a parceria foi refeita para corridas em volta do gramado. A impressão que se tem é que, desde então, os atacantes não se desgrudaram mais. Escalados juntos por Luxa até mesmo em trabalhos de campo reduzido, dividem quarto na concentração e têm tempo de sobra para afinar uma sintonia que surgiu de forma imediata no período no Atlético-PR. - Quando o Everton chegou, eu já está há um tempo e foi aquilo de amor à primeira vista. Só de olhar, já sabíamos que íamos nos dar bem. Foi o que aconteceu. Começamos a jogar juntos e a amizade fortaleceu ainda mais. Ele é tranquilo fora de campo, divertido, uma cara que sempre tenta alegrar o grupo. É uma amizade que quero levar para o resto da vida - relembrou Marcelo. Em postagem de foto em rede social, o novato externou já no primeiro dia de clube a alegria por reencontrar o amigo. Marcelo revelou ainda uma profecia de que voltariam a jogar juntos na época da transação de Everton para o Rubro-Negro carioca. O camisa 22 não deixou por menos e foi só elogios para Cirino, recordando que o atacante era a válvula de escape daquele Furacão que terminou 2013 como vice-campeão da Copa do Brasil e terceiro colocado no Brasileirão. - Dentro de campo, o Marcelo é fumaça. Vai para cima mesmo. É um jogador que dispensa comentários por tudo que fez no Atlético-PR. Será muito importante para nós. Se jogar o que jogou lá, tem tudo para ser ídolo. Quando jogamos juntos, um já sabia onde o outro ia estar. Ele jogava aberto pela direita. Eu e o Paulo Baier sabíamos que era só joga a bola nele. A fase era excelente.(GLOBOESPORTE.COM)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

FLA EXPERIENCE

O Fla Experience é um exposição interativa que conta a incrível história de glórias do Clube de Regatas do Flamengo. Em um percurso de aproximadamente 30 minutos, o visitante tem acesso a um grande acervo físico e multimídia que transmite imagens e áudios de ídolos e da história do clube mais querido do Brasil!

Fla respira melhor em 2015 e vira protagonista no mercado.

Os cintos, avisa a diretoria do Flamengo, devem continuar apertados em 2015. Mas a torcida já consegue respirar um pouco mais aliviada. Ao contrário dos últimos dois anos, o rubro-negro inicia a temporada dando sinais de que já pode, ao menos, competir no mercado para formar um time mais forte do que os anteriores. E tem mais. A austeridade iniciada em 2013 trouxe outro ganho: credibilidade no mundo do futebol. Além da contratação do atacante Marcelo Cirino, até o momento a mais badalada do futebol carioca, chamou a atenção na primeira semana de trabalho do ano o otimismo do diretor-executivo rubro-negro, Rodrigo Caetano, que prometeu contratar, ainda em janeiro, outros dois jogadores, um deles o tão sonhado meia, que tanta falta tem feito ao time ultimamente. A confiança em encontrar os reforços que faltam é tanta que o Flamengo levou para a pré-temporada 26 atletas, dois a menos que o limite para a inscrição no Campeonato Carioca. "Não podemos relaxar" O presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, admite que a gestão rigorosa adotada há dois anos deu um fôlego extra para o departamento de futebol, mas avisa que a obediência aos limites orçamentários ainda vai continuar: — O investimento que o Flamengo está realizando para reforçar o elenco é fruto de planejamento cuidadoso, seguido com o máximo rigor, desde o início de 2013: rígido controle de despesas, renegociações e pagamento das dívidas. Hoje, a situação é muito melhor do que em 2013, mas ainda não é confortável. Não podemos relaxar um minuto sequer — declarou o presidente, através da assessoria de imprensa do clube. Para o vice-presidente de futebol, Alexandre Wrobel, a mudança mais importante em 2015 é a reconstrução da imagem no mercado. Antes visto como um clube que não honrava compromissos, Wrobel acredita que o Flamengo já recuperou credibilidade. Prova disso, diz ele, foi a parceria com o Doyen Group na contratação de Marcelo Cirino. — Já há uma percepção no mercado de que o Flamengo está se reestruturando financeiramente, e isso nos facilita na contratação de jogadores e até na busca por parcerias. O Marcelo era um jogador disputado por vários clubes, e se o Doyen nos escolheu como parceiro é porque acredita no nosso modelo de administração — afirmou o dirigente rubro-negro. O caminho da austeridade, acredita o sócio diretor da Pluri Consultoria, Fernando Ferreira, pode levar o clube da Gávea a um novo patamar no futebol brasileiro. — O Flamengo voltou a ser, de certa forma, protagonista no mercado, o que não acontecia há muito tempo — opinou o especialista em marketing esportivo. — Eles apostaram na austeridade, apesar da pressão e do risco de não terem resultado. Agora, a tendência é que aumentem as chances de conquistas dentro de campo — previu. No ranking elaborado pela Pluri sobre a estrutura financeira dos principais times do país, o Flamengo saltou de 12º, em 2012, para quarto, em 2013, atrás de São Paulo, Corinthians e Internacional. Apesar da reordenação nas contas, ainda há problemas a resolver. Como o do goleiro Felipe, por exemplo. Afastado do time desde o ano passado, ele exige o pagamento de direitos de imagem atrasados antes de ser negociado para outro clube.(Fonte: O Globo).