FLAJARAGUÁ

FLAJARAGUÁ
OS 3 SORTUDOS!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Elegante, Fla duela com o Bahia para manter a calmaria no Brasileirão

Na metade da tabela, time estreia camisa três, e Tricolor baiano também precisa vencer para seguir a distância confortável da zona da degola. O Flamengo volta ao Maracanã na noite desta quarta-feira para mostrar que merece ficar na parte nobre da classificação do Brasileirão. E tem o traje adequado para isso. Na partida que marca a estreia de seu novo terceiro uniforme, o Rubro-Negro recebe o Bahia, às 21h50m (de Brasília), pela 28ª rodada. Os cariocas entram em campo para manter a folga para zona de rebaixamento, enquanto os baianos tentam surpreender e levar essa tranquilidade para Salvador. Com 37 pontos, o Fla está exatamente no meio da tabela. A décima posição, por sua vez, não significa alívio na luta contra o rebaixamento. Se o G-4 chegou a ser um sonho, a distância para o Atlético-PR, quarto colocado, é de 11 pontos. Já o Z-4 esta ali pertinho, e o Criciúma, primeiro entre os que iriam para Série B no panorama atual, tem só cinco pontos a menos. Faltando apenas duas rodadas - uma semana - para voltar suas forças para a Copa do Brasil, na qual enfrenta o Botafogo pelas quartas de final, o Rubro-Negro encara o confronto com o Bahia como primordial também para poder se dedicar à única chance de título na temporada. A estreia da camisa número três guarda ainda um desafio contra as estatísticas para o Flamengo. Desde que passou a usar este tipo de uniforme, em 1995, o Rubro-Negro o vestiu em 21 partidas, vencendo apenas duas, com sete empates e 12 derrotas. O modelo atual, divulgado na terça-feira, é predominantemente preto, com detalhes em vermelho que remetem a paisagens do Rio de Janeiro. A seis pontos da zona de classificação para a Libertadores e quatro à frente da zona de rebaixamento, o Bahia mantém ativo o discurso de luta por uma vaga na competição continental. Baseando-se no equilíbrio do Brasileirão, o Tricolor vai ao Rio de Janeiro em busca de estabilidade para não desistir do alto sonho sul-americano. O maior receio, no entanto, não é o adversário em si, mas a torcida: o Maracanã lotado é considerado o maior reforço da equipe carioca. A Rede Globo transmite a partida ao vivo para Porto Alegre, RJ, ES, Região Nordeste (menos PE e MA) e Região Norte (menos TO). O PremiereFC 2 exibe para todo o país através do sistema pay-per-view.(globoesporte.com)

domingo, 13 de outubro de 2013

Em boa fase, Léo Moura elogia Jayme: 'Fala a língua do jogador'

Melhor do Fla contra o Inter, capitão diz que história no clube conta a favor do novo treinador e fala sobre programação especial que tem seguido. Que Jayme de Almeida mudou a cara do Flamengo ninguém tem dúvida. O mistério é a maneira como um ex-interino transformou uma equipe que sofreu até mesmo na mão do consagrado Mano Menezes, vindo da Seleção Brasileira. E a resposta para esta questão é simples na opinião de Léo Moura. Simples como o treinador, elogiado pelo capitão pela maneira como lida com o elenco e usa a "linguagem da bola". Ex-jogador e filho de ex-jogador do Rubro-Negro, Jayme cresceu na Gávea, conhece o clube como poucos e faz parte da comissão técnica permanente desde 2010, quando foi convidado por Vanderlei Luxemburgo. Na opinião do capitão do Flamengo, esses detalhes fazem a diferença no dia a dia e na maneira como o treinador orienta a equipe. É um cara que viveu quase toda sua história como jogador no Flamengo e quem vem de fora tem assimilado bem isso. O Jayme é um cara que fala a língua do jogador e conhece todo mundo. Por isso, as coisas têm dado certo. Os números mudaram, as vitórias vieram. A equipe pega mais confiança, começa a jogar melhor, e o Jayme está tendo sequência. Está impondo o estilo dele. Com Jayme, Léo Moura tem se destacado e foi o melhor em campo na vitória sobre o Internacional, quinta-feira, no Maracanã. O desempenho é fruto de um trabalho específico, que tem tirado o lateral das atividades pesadas com bola e focado na academia e no descanso. É algo que tem me ajudado muito. Tenho me preparado mais na musculação, a parte da força e o descanso. É bom até falar da preparação física em geral que tem feito um trabalho muito importante. Já estava com saudade disso, de jogar bem, fazer gols, que não é muito minha praia. Mas o trabalho tem surtido efeito. Tomara que essa fase permaneça até o fim do ano. Aos 34 anos, o capitão do Flamengo completa diante do Botafogo 452 jogos pelo clube. Ficará a 16 de Zinho, décimo jogador a vestir a camisa rubro-negra mais vezes na história. Em algumas ocasiões, Léo Moura já revelou o desejo de encerrar a carreira na Gávea em dois anos. Com contrato até 31 de dezembro, ele ainda não foi procurado para uma renovação, mas se mostra tranquilo. Ainda não falamos sobre isso. Soube do interesse através de uma entrevista do Wallim (Vasconcellos, vice de futebol) e fico feliz. A vontade é de permanecer. Vai depender muito dessa reta final de campeonato. Com 37 pontos, o Flamengo é o sétimo colocado no Brasileirão e pode terminar a rodada até na quinta colocação. Para isso, precisa vencer e torcer contra Vitória e Atlético-MG diante de Coritiba e Cruzeiro, respectivamente.(globoesporte.com) http://youtu.be/OO5m-gYhWWI