Associado Flajaraguá participa de encontro

Associado Flajaraguá participa de encontro
Emerson Luis Nicocelli, 274 camisas em sua coleção

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Segundo o site ​UOL Esporte, o Fluminense é quem mais se endividou por conta do Maracanã. Em 15 jogos no estádio no Brasileirão, o Tricolor já soma um débito de R$ 2,5 milhões, número que poderia ser maior se o clube não tivesse conseguido diminuir o custo do aluguel do estádio. O rival Flamengo é quem tem situação mais confortável: o time da Gávea mandou apenas três partidas no Maraca e ganhou R$ 131 mil. O Vasco, por sua vez, também mandou três confrontos no estádio e acumulou um prejuízo de R$ 483 mil. Por conta disso, a situação do Maracanã é uma incógnita para o ano que vem. O Vasco deve voltar a utilizar São Januário, enquanto o Flamengo tem a alternativa da Ilha do Urubu. Tanto o Rubro-Negro quanto o Fluminense trabalham no projeto da construção de um estádio próprio enquanto aguardam o lançamento de um novo edital de licitação para que o estádio ganhe um novo gestor.  
 | FUTEBOL - flamengo - rj

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Em entrevista polêmica, Mozer defende criticados do Fla e gestão de Bandeira!

"A desvalorização de alguns jogadores acontece por excessivo desconhecimento das funções que exercem em campo. Gostaríamos de utilizá-los ainda mais, mas somos impedidos por conta do trabalho negativo que fizeram contra o jogador A, B ou C. Isso cria um grande problema com a torcida quando os encontra em campo. Temos um jogador com uma capacidade enorme e os torcedores não compreendem. É o Márcio Araújo. O Gabriel também é um grande jogador, inteligentíssimo e dotado de uma capacidade técnica tremenda. Também temos dificuldades de colocá-lo para jogar. A torcida não gosta. Ele foi rotulado de não estar qualificado para atuar no Flamengo. A nossa opinião é outra. Márcio, Gabriel, Muralha e Vaz são nossos jogadores. Eles não são adversários da torcida. Deveriam ser apoiados e acarinhados para que rendam ainda mais", disse o dirigente.
Questionado também sobre a ausência de títulos expressivos durante a temporada, principalmente devido ao alto investimento financeiro feito pelo clube na formação do elenco, Mozer usou o Campeonato Carioca conquistado pelo Flamengo para defender o trabalho da atual gestão.
"Todo título tem expressão. Se você não ganha um Campeonato Carioca, o Flamengo vira um inferno. Você tem dúvida disso? Já ganhamos um título, é bom que todo mundo saiba. Temos a possibilidade de ganhar a Copa Sul-Americana e faremos todo o esforço para isso. Pedimos que a torcida esteja conosco e nos ajude a conquistar mais um título de expressão, como assim você disse.Valorizamos todas as conquistas no meio do futebol. Nenhum título é fácil. Se tivéssemos conquistado a Copa do Brasil, o discurso seria completamente diferente", afirmou.( | FUTEBOLflamengo/rj

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Com inspiração em clubes da Premier League, obras do Ninho do Urubu avançam!

 Dentro de campo, o momento não é dos melhores. Afinal de contas, a temporada guardou algumas decepções para o torcedor do Flamengo. Mas fora dele, mais uma vez, o clube caminha a passos largos rumo à profissionalização de primeira linha.

A bola da vez é o centro de treinamento Ninho do Urubu. As obras de reforma do local estão avançadas, e a previsão de encerrar no final do ano de 2018 segue em vigor. Segundo o site ​GloboEsporte, quando o "novo" Ninho do Urubu estiver pronto, o departamento de futebol profissional será transferido para a área onde ficam as categorias de base atualmente - justamente o local que está em reforma.

As obras de repaginamento do CT têm inspiração em alguns clubes de ponta da Premier League. O Fla visitou os centros de treinamento de Chelsea, Manchester United e o da seleção inglesa (Saint George's Park). A estrutura dos Blues foi a que mais agradou e que trouxe mais inspiração para o novo módulo. Com base principalmente no que foi visto em Londres, o projeto rubro-negro passou a ser desenhado e executado.
Por  08 OUT 2017

domingo, 8 de outubro de 2017

Márcio Braga critica Bandeira e quer oposição do Fla com apenas um candidato nas eleições de 2018!

Presidente mais vitorioso da história do Flamengo, Márcio Braga é o responsável por articular a oposição da atual diretoria para as eleições que serão realizadas no fim do ano que vem. A ideia de Márcio é unir os opositores e escolher um candidato só para disputar com a chapa de Eduardo Bandeira de Mello, atual presidente. Em entrevista ao EXTRA, ele fez duras críticas à atual gestão rubro-negra e garantiu que não será candidato.
Como você avalia o trabalho da atual diretoria?
Aparentemente, nas finanças e na administração, eles foram bem. Precisamos analisar mais profundamente. Agora, nas atividades esportivas do clube, foram um desastre. O Flamengo, no seu artigo segundo diz que as atividades esportivas prioritárias são o remo e o futebol. E nisso eles foram muito mal. E, na minha opinião, não vão conseguir recuperar até o fim do ano que vem. O remo, você sabe, não teve nenhuma preparação. Não se fez um projeto de formação de atletas. O remo você precisaria preparar hoje para ganhar em 2019, 2020... O ano de 2018 já está perdido assim como o de 2017. No futebol, eles viram um dinheiro que jamais passou pelo Flamengo. O orçamento de R$ 600 milhões é maior que o da CBF. E não tem nenhuma produtividade, nenhuma vitória marcante. Nada mais consagrador. Então é mesmo um desastre.
Como você avalia o trabalho da atual diretoria?
Aparentemente, nas finanças e na administração, eles foram bem. Precisamos analisar mais profundamente. Agora, nas atividades esportivas do clube, foram um desastre. O Flamengo, no seu artigo segundo diz que as atividades esportivas prioritárias são o remo e o futebol. E nisso eles foram muito mal. E, na minha opinião, não vão conseguir recuperar até o fim do ano que vem. O remo, você sabe, não teve nenhuma preparação. Não se fez um projeto de formação de atletas. O remo você precisaria preparar hoje para ganhar em 2019, 2020... O ano de 2018 já está perdido assim como o de 2017. No futebol, eles viram um dinheiro que jamais passou pelo Flamengo. O orçamento de R$ 600 milhões é maior que o da CBF. E não tem nenhuma produtividade, nenhuma vitória marcante. Nada mais consagrador. Então é mesmo um desastre.
E o que falar do Eduardo Bandeira de Mello?
O Bandeira, além de incompetente, é pé frio. Ele é laranja. Foi colocado lá porque dois não puderam concorrer (Landim e Wallim) em 2012. Era um sócio antigo, uma pessoa conhecida do grupo do Bap. Colocaram ele lá para ser a Rainha da Inglaterra. Só que depois de um tempo, houve um racha. O Bap saiu em razão da teimosia do Bandeira. Aí ficou o Godinho que acabou sendo vice de futebol, uma boa pessoa, mas por um percalço, saiu. O grupo deles acabou. E deixaram esse laranja lá. O laranja é um incompetente. A bola bate na trave e sai. Perdeu até no cara ou coroa para o Cruzeiro. Eu já sabia que ia perder nos pênaltis. O craque do time perde pênalti, o outro craque perde gol sem goleiro na pequena área. Nas horas decisivas, o time perde. Isso caracteriza o pé frio.
Como a oposição está trabalhando para vencer a eleição do ano que vem?
Iniciamos na quinta-feira os trabalhos com uma reunião. Nossa ideia é ter um candidato só. Se os grupos opositores não tiverem diálogo, acabam saindo três ou quatro candidatos e a vitória fica mais difícil. Acaba aparecendo um outro laranja, ou um estelionatário como foi o Edmundo Santos Silva. Temos que conversar com todos para o ano que vem, montar um trabalho de metas. E aí apresentar um candidato, algo que aconteceria no ano que vem. Estiveram presentes na reunião várias pessoas importantes do Flamengo. O grupo do Wallim, Bap, essa turma... Cacau Cotta, Lysias, Jorge Helao... Foi um primeiro encontro muito positivo.
Você não vem mesmo como candidato?
Não há possibilidade disso acontecer (se candidatar). Eu sou o responsável por articular a oposição. Tenho uma entrada muito boa com todos e estou buscando o melhor para o Flamengo. Tenho liderança. Temos excelentes nomes. O clube estará bem servido.
Acha que o Flamengo conquista algum título esse ano?
Eu torço, mas acho difícil. Do jeito que está o futebol, fica complicado. Não creio no título da Sul-Americana. Do Brasileiro, muito menos. | FUTEBOLflamengo/RJ

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Em carta, grupo de oposição pede a saída de Bandeira do cargo de VP de futebol do Flamengo

Atual mandatário acumula a pasta de vice desde a saída de Godinho, que foi preso. Após a derrota do Flamengo na final da Copa do Brasil, um grupo de oposição política ao presidente Eduardo Bandeira de Mello publicou uma carta aberta ao mandatário. Eles enumeram críticas à atual gestão rubro-negra e pedem que o atual mandatário deixe o cargo de vice-presidente de futebol, o qual acumula desde janeiro.  Na chegada do técnico Reinaldo Rueda ao Flamengo, o mesmo grupo publicou uma carta aberta ao treinador, criticando algumas atitudes da gestão de Bandeira de Mello. Confira abaixo o conteúdo da mensagem direcionada a Bandeira, que é assinada por alguns ex-dirigentes, como Luiz Eduardo Baptista (BAP), Rodolfo Landim e Wallim Vasconcellos. 
CARTA ABERTA AO PRESIDENTE E VP DE FUTEBOL DO CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
O Flamengo não é lugar para exibicionismo, para vaidades, para egocentrismo. 
O Flamengo é maior que tudo isto. É maior que todos nós.
Senhor Eduardo Bandeira de Mello
Quando de sua reeleição, o senhor prometeu que o futebol do Flamengo seria dirigido de maneira planejada e profissional, onde imperariam a competência e a meritocracia. Infelizmente, não é o que temos visto até agora e os fracos resultados em campo provam isto. Na época de campanha, dentre os vários compromissos assumidos em seu programa de governo, tínhamos as seguintes afirmações:
“A política de remuneração dos profissionais do Futebol será atrelada a resultados”. “Criação de processos de avaliação de todos os funcionários do Departamento de Futebol com estabelecimento de prazos e feedbacks sobre cumprimento de metas”.
- O que temos visto são profissionais do futebol recebendo seus salários, sem o necessário alinhamento com os resultados alcançados. O caso Conca é um exemplo claro disto. Um jogador que entrou em campo por apenas poucos minutos ganhou o direito, até o final do contrato, a receber o salário integral acordado quando de sua vinda. Além dele, vários outros jogadores que não estão jogando regularmente continuam recebendo a mesma quantia de quando estavam rendendo. Será que esta “remuneração atrelada aos resultados” significa o pagamento de valores ainda maiores aos que já são pagos ao atual elenco? Como não tivemos nenhum titulo relevante nos últimos 3 anos ( somente o Carioca de 2017 ) teremos uma redução financeira nestes pagamentos? A possibilidade de se ter uma base menor de salários e um acréscimo efetivo por performance – base de todo o processo de politica de resultados - não foi implantada? Quais foram as metas e as remunerações pagas aos profissionais do futebol pelos resultados (que não vieram) em 2016 e as metas para 2017? 
“As realizações e decisões estratégicas da gestão do Futebol serão comunicadas mais frequentemente aos associados”.
- Quando esta comunicação aconteceu? O futebol do Flamengo é hoje uma verdadeira caixa-preta, em que um grupo muito reduzido de amigos define o que fazer, sem maiores satisfações aos associados e à Nação Rubro-Negra
“Toda a contratação de atleta profissional será avalizada por relatório em que conste a avaliação técnica sobre o rendimento atual do profissional, seu histórico e produtividade; e análise física e psicológica”.
- Na realidade o que temos visto é uma total falta de planejamento na montagem do elenco, com contratações equivocadas baseadas no trabalho de um dito “Centro de Inteligência de Mercado”. “Inteligência” esta que orientou o treinador a fazer com que o nosso goleiro pulasse para o lado direito em todas as cobranças de pênaltis na final da Copa do Brasil. Deu no que deu. Também é impossível entender como o departamento de análise de desempenho – Centro de Excelência em Performance - pode sugerir, além da contratação, a manutenção no clube de jogadores sem a menor condição de vestir a camisa do Flamengo, seja pela parte técnica, seja pela física.
O não cumprimento das promessas feitas, aliado à perda da identidade rubro-negra e aos péssimos resultados que obtidos em campo - mesmo tendo hoje um dos maiores orçamentos de futebol do Brasil (se não o maior) - faz com que nós, sócios e torcedores apaixonados pelo nosso Flamengo, solicitemos que o senhor se desligue imediatamente do cargo de VP de Futebol do Flamengo, deixando a função para algum rubro-negro que efetivamente tenha pulso firme, conhecimento e experiência em gerir esta área – o coração e a alma de nosso Clube. O futebol do Flamengo e sua imensa Nação não podem mais aceitar um comando fraco, um grupo de apadrinhados protegidos da presidência, uma falta de cobrança pelo melhor e o abandono da meritocracia.
Senhor Eduardo Bandeira de Mello, não existe nenhum demérito em reconhecer o seu despreparo e incompetência para esta função. Pelo bem do Flamengo, pedimos que o senhor se concentre no importantíssimo trabalho institucional de representar o nosso Clube e tenha a humildade e grandeza para convocar alguém efetivamente preparado para liderar o nosso Futebol no caminho das vitórias e dos títulos. Isto é o que a Nação espera, já há muito tempo.. Tudo pelo Flamengo. Nada do Flamengo'