FLAJARAGUÁ

FLAJARAGUÁ
OS 3 SORTUDOS!

terça-feira, 16 de abril de 2013

FLAMENGO estuda mandar jogos fora do Rio e pode ficar 70 dias sem atuar 'em casa'

Pelo Brasileiro, clube tem só duas partidas sob mando antes da parada para a Copa das Confederações. Sem Engenhão, há a possibilidade de viagens. Quase dois meses e meio ou, para ser mais exato, 70 dias. Esse é o período que o Flamengo pode ficar distante do torcedor do Rio de Janeiro. Com a eliminação precoce na Taça Rio, o Rubro-Negro se despede do Campeonato Carioca no próximo sábado, diante do Macaé, no Moacyrzão, e um retorno aos gramados em seu estado de origem pode acontecer somente em 6 de julho, contra o Coritiba, pela sexta rodada do Brasileirão. Neste período, o clube tem apenas mais dois compromissos marcados como mandante e a diretoria estuda disputá-los em outras praças. Com a estreia no campeonato nacional marcada para o dia 26 de maio, contra o Santos, no estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, o Fla visita ainda Atlético Paranaense e Criciúma, na terceira e na quinta rodadas, ainda antes da parada para a Copa das Confederações. Com mando diante de Ponte Preta e Náutico, na segunda e na quarta rodadas, uma das opções é aproveitar o fechamento do Engenhão para gerar receitas em cidades com estádios maiores do que Macaé e Volta Redonda e grande presença de torcedor. Além de cotas por conta de convites. Juiz de Fora deve ser uma dessas opções. A diretoria já tinha tentado levar o confronto com o Remo, que acontece nesta quarta, em Volta Redonda, para o interior de Minas Gerais, mas o vice de futebol, Wallim Vasconcellos, disse ter esbarrado na Federação Carioca, que precisa liberar a mudança. Após negar o caso em nota oficial, a Ferj deu o aval, mas o Rubro-Negro já não tinha tempo para mudança, além de ter marcada uma intertemporada em Pinheiral. Com a brecha, a esperança em uma nova aprovação da entidade é grande. Outra opção forte nos bastidores é a utilização de um estádio de Norte e Nordeste, onde a torcida rubro-negra é muito forte. Questionado sobre a possibilidade de viajar pelo país enquanto não retorna ao Maracanã, o vice de marketing, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, se mostrou entusiasta da ideia. - É claro. Por que não? É óbvio. Sem dúvida nenhuma. Isso está no nosso radar, com toda certeza. Estava vendo o Ba-Vi e é absolutamente emocionante ver 50 mil pessoas em um estádio de futebol com aquela festa, alegria. Essas novas arenas vão trazer um alento para o torcedor, uma motivação extra para que voltem aos estádios. Sou um entusiasta. Após o longo período, uma boa notícia para o torcedor carioca: a tendência é que o Flamengo volte a jogar no Maracanã, sua casa habitual. Fechado desde meados de 2010 para obras com vistas à Copa de 2014, o estádio será reaberto para a disputa da Copa das Confederações. O retorno, porém, depende de um acerto com a empresa vencedora da licitação para gerir o estádio. Além dos cinco jogos do Brasileirão, o Flamengo pode ter ainda ao menos mais um compromisso oficial antes da pausa no calendário do futebol nacional para a competição organizada pela Fifa: contra Campinense ou Sampaio Corrêa, pela segunda fase da Copa do Brasil. Para isso, precisa de pelo menos um empate com o Remo, nesta quarta. Se perder por 1 a 0, a decisão vai para os pênaltis.(glooboesporte.com)