A MARCA MAIS VALIOSA DO PAÍS

A MARCA MAIS VALIOSA DO PAÍS
encontro das embaixadas na gávea!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Jorginho minimiza bronca em Hernane: 'Eu não sou anjo'

Técnico diz que tem total confiança no atacante, que ainda não fez gol sob seu comando: 'O tempo vai mostrar o artilheiro que ele é'. A cena da última quarta-feira foi inesperada. Durante coletivo no Ninho do Urubu, Jorginho abandonou o vocabulário polido, perdeu a paciência com Hernane e se irritou. Diante dos jornalistas, surpreendeu ao xingar na reclamação. - Se não se movimentar, não vai receber a po*** da bola. Se não chegar junto, os caras vão deitar em você. Tem que movimentar, não fica parado. Bota esse corpo firme. É duro. Tem que chegar junto. Toda hora tem que parar para falar contigo, po***!. Nesta sexta-feira, dia de sua entrevista coletiva, o treinador minimizou o episódio e disse que só quer o melhor do camisa 9. Apesar de ser o artilheiro do Carioca com nove gols, o Brocador não marca há cinco partidas. Desde que Jorginho chegou, ele só passou em branco. - A gente tem que ter resultado o tempo todo. Toda especulação, comentário em cima de mudanças que eu faço, de soltar um po***, é impressionante. Qual é o treinador que não fala? Vou ter que dizer “querido, Hernane"?. Ninguém fala assim, gosto muito do Hernane. Uma questão de jogo já virou notícia. Eu não sou anjo, amigos. Sou gente, de carne e osso. Mas sempre querendo o melhor para o Flamengo. Acho natural chamar a atenção do jogador, o tempo vai mostrar com quem eu posso dar uma dura, abraçar, ter uma conversa ao pé do ouvido. É o tempo que nós teremos numa intertemporada. Jorginho diz que entende o momento de Hernane e não vê apenas o atacante em fase difícil. Para o técnico, a questão é de confiança. - Falo para o Hernane: você pode ser um vencedor mesmo se a imprensa ou qualquer pessoa não acreditar em você. Mas jamais será um vencedor se você não acreditar. Ele tem potencial, sabe fazer gol. É um momento difícil que ele e nós estamos passando. Não é o Hernane. Nós não estamos conseguindo fazer gols e estamos tomando. Mas a coisa vai acontecer. Acredito que o tempo vai mostrar o artilheiro que ele é. Quem sabe no próximo jogo? Estou feliz por ele ter voltado. Estava com algumas dores nas costas, talvez até tenha agravado por ele estar para baixo. É bom vê-lo em campo com a equipe. Que possa nos ajudar a trazer um grande resultado no fim de semana - disse Jorginho. No domingo, o Rubro-Negro, já eliminado da Taça Rio, enfrenta o Fluminense em Volta Redonda, às 18h30m, pela sexta rodada. Jorginho ainda busca o Flamengo ideal. Tanto que ainda não conseguiu repetir uma escalação sequer. Em cinco partidas, usou 18 atletas como titulares. O número subirá para 20 no Fla-Flu, já que González e Ramon serão escalados. O treinador justifica as alterações. - Essa mudança de atletas é importante. Não estou pensando no aqui e agora. Preciso pensar mais à frente. A filosofia mudou, a forma de pensar é diferente. Não posso entrar num Brasileiro com problemas. O Flamengo é uma equipe para lutar por objetivos maiores. Estamos num momento de decisão daquilo que queremos. Queremos ter uma intertemporada feliz, alegre. Teremos dois jogos que podem decidir tudo daqui para frente. Depois do Fla-Flu, o Flamengo fará a segunda partida da primeira fase da Copa do Brasil contra o Remo, quarta-feira, às 22h, também em Volta Redonda. Como venceu por 1 a 0, o Rubro-Negro se classifica em caso de empate.(globoesporte.com)