8 FEIJOADA FLAJARAGUÁ

8 FEIJOADA FLAJARAGUÁ
EQUIPE REUNIDA NA REALIZAÇAÕ DA FEIJOADA

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Flamengo fatura menos que o Barra Mansa em partida no Maracanã!

Mandante do jogo, o time rubro-negro levou para a Gávea pouco mais de R$ 7 mil, enquanto os visitantes ficaram com R$ 10 mil. Ferj lucra mais que os dois juntos. O Flamengo não teve prejuízo, mas o lucro na goleada por 4 a 0 diante do Barra Mansa esteve longe de ajudar as finanças do clube. A estreia do time no Maracanã neste Campeonato Carioca, após tanta polêmica com a Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj), rendeu somente R$ 7.649,60 aos cofres rubro-negros. Menos do que o adversário, visitante e derrotado no confronto, que lucrou R$ 10.297,72. A Ferj, que fica com 10% da renda obtida em cada partida, faturou quase o dobro dos dois clubes juntos: R$ 31.856,00. A partida teve público pagante de 12.933 (14.443 presentes) e renda de R$ 333.100. Mil ingressos foram vendidos no preço proposto pela Ferj (R$ 10 e R$ 20), com o restante a R$ 20 e R$ 40. Os gastos, porém, foram altos. As despesas chegaram a R$ 306 mil. Dos R$ 25 mil que sobraram, os times dividiram, com o Flamengo, vencedor, ficando com 60% do montante. No entanto, o clube rubro-negro teve que pagar R$ 5.480,00 pelo exame antidoping e ainda teve R$ 2.316,99 penhorados.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Bandeira mostra confiança e reforça prazo de LRFE pronta até Carnaval!

Presidente do Flamengo citou reuniões entre ministro, deputados, clubes e Bom Senso e reiterou Lei com penalizações para quem descumprir as regras do refinanciamento. Em meio a discussões sobre preço dos ingressos do Campeonato Carioca e explicações sobre a saída do vice-presidente de marketing do Flamengo, o presidente rubro-negro Eduardo Bandeira de Mello mostrou confiança para resolver outro imbróglio no qual está envolvido diretamente. Após a presidente Dilma Rousseff vetar Medida Provisória que previa parcelamento das dívidas fiscais dos clubes sem contrapartidas, uma reunião estabeleceu novo prazo para que o texto-base da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte esteja pronto. O ministro-chefe da Casa Civil, Aloísio Mercadante, recebeu representantes do ministério do Esporte e os deputados Jovair Arantes, Vicente Cândido e Rodrigo Maia para definir que a data limite será até a próxima quinta-feira. Essa nova realidade vai ser severa e os clubes vão precisar de um refinanciamento. Vai ser sem perdão e sem nenhum tipo de benesse. E, inclusive, com uma previsão de recuperação de crédito substancial para o Tesouro Nacional. Então eu acho que atende todo mundo. E com a disposição do novo ministro do esporte de resolver tudo até o Carnaval, estou otimista que a curto prazo pararemos de debater esse assunto para implementar. A dívida fiscal dos clubes é formada por apropriação indébita, que é o imposto de renda na fonte que o clube retém do jogador e do funcionário, e não recolhe à Receita Federal. Essa atitude, inclusive, é crime – explicou o presidente do Flamengo. No último dia 20 de janeiro, Dilma vetou um artigo da Medida Provisória 656/14, que foi idealizado pelo próprio deputado Jovair Arantes (PTB-GO), ligado ao Atlético-GO. O artigo previa, entre outras coisas, um prazo de 20 anos para que as entidades desportivas quitassem seus débitos com a União, com redução de 70% das multas isoladas, de 30% dos juros de mora e de 100% sobre o valor de encargo legal. Porém, não trazia nenhuma contrapartida, o que gerou uma série de críticas. Bandeira esclareceu que a discussão retomou o caminho das punições, prevendo rebaixamento dos clubes que não cumprirem as regras do refinanciamento, e processo ao dirigente que desobedecê-las. No entanto, com a chegada de novos presidentes em vários clubes brasileiros nos últimos meses, além da chegada de um novo ministro do Esporte (saiu Aldo Rebelo para a chegada de George Hilton) o mandatário rubro-negro reconheceu a possibilidade de novos obstáculos nas negociações. O que pode acontecer é que como agora temos novas autoridades, tanto do lado do governo como novos presidentes de clubes entrando, alguém pode querer levantar algum ponto que já foi superado. Às vezes, muito bem intencionados, tem clubes que gostariam de mexer na governança das entidades de administração do esporte, por exemplo. Ou então mudar critérios nas atuações de empresários. Acho que essas questões devem ser endereçadas ao seu tempo. Se forem retomadas agora, não conseguiremos aprovar nada até o Carnaval – afirmou. Sobre a união dos clubes em torno do assunto, Bandeira afirmou ver boa vontade, principalmente da nova geração de dirigentes. Bandeira enfatizou que vê a necessidade de resolver as medidas de responsabilidade fiscal e refinanciamento das dívidas antes de discutir as demais questões do futebol brasileiro. O que eu defendi na última reunião dos clubes, e parece que é a posição do Bom Senso também, é que agora fechássemos no feijão com arroz. Ou seja, nas medidas de responsabilidade e no refinanciamento. Vamos aprovar isso até o Carnaval. Na quarta-feira de Cinzas a gente senta e conversa o resto – defendeu.(www.falandodeflamengo.com.br)

AS COTAS DE TV, QUE CADA CLUBE TERÁ DIREITO!

A divisão de receita do PPV foi encaminhada pela Globo aos clubes detentora dos direitos de transmissão do Brasileirão, a TV Globo repassará R$ 300 milhões a serem divididos pelos clubes a partir deste mês. Esse dinheiro é referente à venda de pacotes de pay-per-view em 2014 e distribuído a partir de pesquisa realizada pelo Ibope em conjunto com a Datafolha entre os meses de junho e julho. No último ano, foram cerca de 10 mil entrevistados, que asseguraram a manutenção de Flamengo e Corinthians na frente, com praticamente um terço de toda a receita.
A grana será repassada em duas parcelas de 50%, cada: a primeira no próximo dia 28 de fevereiro, e a segunda em 31 de março. Nem todos terão direito ao pagamento integral da verba, no entanto. O Santos foi um dos que recorreu à emissora para pedir adiantamento e, assim, amenizar a sua situação financeira nesse início de temporada. Ao todo, 1.825 mil domicílios foram consultados pelos institutos de pesquisa para que fosse definido o rateio do pay-per-view. Cruzeiro e Bahia foram as equipes que mais cresceram na comparação com 2013 enquanto que o Vasco, que passou a última temporada na Série B, acabou sendo o que sofreu a maior queda.(ESPN.com)

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Fla ‘estranha’ vestiário invadido após um ‘Brasileiro sem incidentes’

Conselho Diretor do clube repudia atos de violência, mas critica organização do jogo contra o Macaé e cita crise com a Ferj. O Flamengo emitiu nota oficial na tarde deste domingo a respeito da invasão feita ao vestiário do Macaé antes do empate por 1 a 1 entre as equipes. A confusão culminou em agressões ao goleiro Ricardo Berna e saques de materiais esportivos e até de frutas. Torcedores vestiam camisas de uma organizada do clube. O Conselho Diretor do Rubro-Negro manteve a linha de pensamento adotada pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello ainda no sábado, durante o intervalo da partida, “estranhando” o ocorrido após os seguidos embates entre o clube e a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj). Confira a nota: “O Clube de Regatas do Flamengo repudia, combate e desencoraja qualquer tipo de violência física ou verbal e exige a total apuração dos fatos lamentáveis ocorridos no estádio Moacyrzão, neste sábado (31.01). O que nos causa maior estranheza neste evento é o fato de que, depois de um Campeonato Brasileiro sem nenhum incidente envolvendo a torcida do Flamengo, ele tenha ocorrido logo no primeiro jogo do Campeonato Carioca, justamente quando nos posicionamos contra a postura ditatorial da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro e de termos nosso presidente ofendido publicamente pelo principal dirigente da entidade. Estranhamos também o fato de a organização do jogo, segundo testemunho de representante da FERJ, ter designado apenas um profissional para cuidar da segurança de um portão de entrada aos vestiários, em partida com lotação máxima. Isto prova, no mínimo, desleixo de quem tinha como obrigação garantir a segurança necessária para o espetáculo. O resultado desta falha na segurança desencadeou a divulgada confusão causada por pessoas que não representam a torcida rubro-negra e para a qual o Flamengo absolutamente não contribuiu. Reiteramos que o Flamengo não mantém qualquer relação comercial, de patrocínio ou apadrinhamento, com nenhuma torcida organizada e se coloca à inteira disposição das autoridades para colaborar para o total esclarecimento do incidente e identificação de seus responsáveis. O Flamengo acredita que fatos como estes exigem uma profunda análise e uma rigorosa investigação por parte dos organizadores deste campeonato, para que não mais se repitam. Conselho Diretor do Clube de Regatas do Flamengo” www.falandodeflamengo.com.br