FLAJARAGUÁ

FLAJARAGUÁ
OS 3 SORTUDOS!

terça-feira, 14 de abril de 2015

FLAMENGO quebra hegemonia paulista com maior renda e lucro recorde em 2014!

O Flamengo superou as rendas de São Paulo e Corinthians em 2014, e quebrou uma hegemonia de mais de 10 anos em que os clubes paulistas eram os mais ricos do Brasil. Com essa receita, que será a maior do país no ano passado, a agremiação rubro-negra atingiu lucro recorde da história dos times do país com R$ 64,3 milhões. Mas a alta dívida do clube ainda o impede de ter grande vantagem financeira sobre os rivais. Divulgado nesta segunda-feira, o balanço do Flamengo registrou receita de R$ 347 milhões. Em comparação, o Corinthians teve R$ 258 milhões (excluídas a bilheteria destinada ao estádio), o São Paulo, R$ 253,2 milhões, entre os dois que dominaram nos últimos anos. O Palmeiras tem renda de R$ 247 milhões em balancete prévio. E o Santos ficará bem abaixo disso pelos números parciais. Levantamento do consultor Amir Somoggi mostra que Corinthians e São Paulo se alternam na lista dos mais ricos do país desde 2003, com uma exceção em 2005 para o Santos. Com cruzamentos de outros dados, o blog constatou que o Flamengo teve a maior renda pela última vez em 2001, com o dinheiro da ISL. Para Somoggi, não há como nenhum clube superar o rubro-negro em 2014. “Descontadas as vendas de atletas, já estávamos em primeiro (em 2013)”, afirmou o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. Em 2013, o clube faturara R$ 273 milhões. Em análise no balanço, o salto deve-se em sua maior parte ao patrocínio, incentivos fiscais e venda de jogador, no caso Hernane (dinheiro que ainda não entrou). Apesar da boa renda, o clube não aumentou despesas com o futebol. Assim, acumulou o lucro recorde que supera o número do Santos, em 2005, ano em que vendeu Robinho e ficou com sobra de R$ 63 milhões. Em 2012, o Atlético-PR registrou um superávit de R$ 112 milhões, mas só porque contabilizou como receita o repasse do título de venda dado pelo governo para reforma da Arena da Baixada. Não era uma renda real. “Nenhum clube conseguiu até hoje fazer isso que o Flamengo fez do ponto de vista operacional”, analisou Somoggi. “Apesar do aumento de receitas, eles não cresceram o custo do futebol. Nenhum time faz isso.” O consultor, no entanto, faz críticas ao projeto esportivo do clube. A recuperação rubro-negra ainda está em curso e não significa que o clube está nadando em dinheiro. A dívida líquida do clube registrada é de R$ 698 milhões, consideradas as antecipações de receitas de televisão e patrocínio em um total de R$ 120 milhões. O clube trabalha com o número de R$ 577 milhões pois diz que essas antecipações foram luvas dos contratos a longo prazo. Só que o débito pesa sobre as finanças e consome o lucro que poderia ser usado em investimento. Tanto que houve aumento na dívida de curto prazo do clube principalmente com empréstimos com bancos e instituições financeiras: saltou para R$ 140 milhões. O débito total caiu. Em resumo, o Flamengo superou 12 anos de domínio financeiro paulista, mas seu passado ainda o deixa com menor capacidade de gastar do que esses times.(flandodeflamengo.com.br)