Associado Flajaraguá participa de encontro

Associado Flajaraguá participa de encontro
Emerson Luis Nicocelli, 274 camisas em sua coleção

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Mano evita estipular ambição para o Flamengo: 'Não vou vender ilusões'

Com discurso realista, técnico diz que título é inviável. Sobre o G-4, coloca próximos jogos como cruciais para pretensões do Rubro-Negro. A irregularidade do Flamengo no Campeonato Brasileiro impede até mesmo o técnico Mano Menezes de fazer projeções para a sequência da competição. Ainda sem emplacar duas vitórias consecutivas, o Rubro-Negro convive com a ameaça do rebaixamento. Até por isso, ele evita estipular uma ambição para a equipe. Uma coisa é fato: brigar pelo título está fora de cogitação, na opinião do treinador. As próximas partidas são consideradas cruciais pelo técnico para as pretensões do time. Ainda é cedo para saber pelo quê vamos brigar. Mas é claro que não vou falar em títulos, vender ilusões. A diferença na pontuação, no desempenho é grande. Seria faltar com a verdade dizer que sonhamos com os títulos. Não podemos pensar lá na frente. Temos de projetar jogo a jogo. O importante é não parar de pontuar – comentou. Com 26 pontos, o Flamengo está a dois do Vasco, o primeiro da degola, e a nove do Atlético-PR, que abre a zona de classificação para a Libertadores. Segundo o treinador, em um campeonato de pontos corridos, como é o Brasileiro, prevalece a regularidade. Ele aponta a questão do planejamento como crucial para uma equipe figurar na parte de cima da tabela. A constância faz a diferença nos pontos corridos. Se você empata e ganha apenas, fica muito perto do mesmo lugar. Mas infelizmente o futebol brasileiro está em constante reformulação. Falta planejamento de forma geral, o que dificulta o trabalho de todo mundo. Aí, as diretorias decidem mudar o técnico em vez do elenco inteiro. Todo mundo precisa de tempo para render. Mas fica essa ciranda – avaliou. Particularmente sobre o Flamengo, Mano considera a falta de mais um meia de criação para dividir a responsabilidade com Carlos Eduardo um dos erros de planejamento. - Faltam detalhes importantes para a gente vencer. Na minha opinião, precisamos de um jogador que arme mais para atuar ao lado do Carlos Eduardo. O Paulinho e o Gabriel possuem características diferentes. Precisamos de jogadores com capacidade de criação – afirmou o treinador flamenguista após o empate por 1 a 1 com a Ponte Preta, neste domingo à tarde, no Estádio Moisés Lucarelli. O próximo compromisso do Fla está marcado para quinta-feira, às 19h30, contra o Atlético-PR, no Maracanã. Mano espera contar com as voltas do zagueiro Chicão, do lateral-direito Leonardo Moura e do volante Elias, fora contra a Macaca devido à condição física. (globoesporte.com)